CLIQUE NA FOTO E SEJA LEVADA À MAIOR LOJA DE BIQUÍNIS DO BRASIL

CLIQUE NA FOTO E SEJA LEVADA À MAIOR LOJA DE BIQUÍNIS DO BRASIL
CLIQUE NA FOTO E SEJA LEVADA À MAIOR LOJA DE BIQUÍNIS DO BRASIL

CLIQUE NA FOTO E SEJA LEVADA À MAIOR LOJA DE BIQUÍNIS DO BRASIL

CLIQUE NA FOTO E SEJA LEVADA À MAIOR LOJA DE BIQUÍNIS DO BRASIL
CLIQUE NA FOTO E SEJA LEVADA À MAIOR LOJA DE BIQUÍNIS DO BRASIL

quinta-feira, 25 de março de 2010

Conselho Fiscal apura irregularidades de diretoria anterior

Do UOL Esporte
O Conselho Deliberativo do Santos vai apreciar na noite desta quinta-feira, o Balanço Patrimonial do exercício anterior. Segundo matéria publicada nesta quarta pelo jornal “A Tribuna”, o relatório, elaborado pela Comissão Fiscal do clube, a ser divulgado na reunião, aponta para uma dívida atual de R$ 177 milhões. A Comissão recomenda aos conselheiros que rejeitem a aprovação das contas.
Os mais de 36 mil lançamentos contábeis foram examinadas pela Directa Auditores. Nelas, foram encontradas pendências, de cerca de R$ 10 milhões, nas áreas trabalhistas e fiscais, empréstimos assegurados por bancos, em aproximadamente R$ 43 milhões, e pela Universidade Santa Cecília, de propriedade do ex-presidente santista, Marcelo Teixeira, em quase R$ 16 milhões.
Além disso, a Comissão Fiscal questiona a venda de parte do direito de diversos jogadores das categorias de base a DIS Esportes e Organização, braço esportivo do Grupo Sonda, principal parceiro do clube na última administração de Marcelo Teixeira.
“Entre 2008 e 2009 o Santos vendeu 25% dos direitos econômicos de sete atletas da base (incluindo Paulo Henrique Ganso, Neymar e André) pelo valor de R$ 3,2 milhões ou R$ 457,5 mil por jogador. A multa contratual desses atletas, na época, girava em torno de 185 milhões de euros (R$ 481 milhões, utilizando o câmbio da época). Ou seja, 25% proporcionais da aquisição representariam 46,2 milhões de euros (R$ 120,2 milhões). A empresa adquiriu 25% dos direitos pagando, na verdade, 2,70% sobre o que eles valem conforme a multa contratual” cita o relatório.
Outra questão levantada no documento é com relação à transação do meia Rodrigo Tabata por empréstimo ao Gazieantpspor, da Turquia, em julho 2008. De acordo com a Comissão Fiscal, Tabata teve custo total ao Santos de R$ 8,2 (incluindo valor de compra, além de salários e benefícios). O relatório ainda cita que o clube turco atrasou todas as três parcelas do total de US$ 500 mil, o que geraria uma multa de US$ 700 mil, e que jamais foi cobrada pela antiga diretoria.
“Para esta comissão, com base nos fatos apurados, fica evidente o enorme prejuízo ao qual o Santos foi submetido. Com base no estudo de economia, em uma simples empréstimo, perdemos US$ 4,7 milhões de investimento; US$ 200 mil de direitos; US$ 700 mil por multas; US$ 4 milhões por 50% da venda do atleta” contabiliza.

Nenhum comentário:

Postar um comentário