CLIQUE NA FOTO E SEJA LEVADA À MAIOR LOJA DE BIQUÍNIS DO BRASIL

CLIQUE NA FOTO E SEJA LEVADA À MAIOR LOJA DE BIQUÍNIS DO BRASIL
CLIQUE NA FOTO E SEJA LEVADA À MAIOR LOJA DE BIQUÍNIS DO BRASIL

CLIQUE NA FOTO E SEJA LEVADA À MAIOR LOJA DE BIQUÍNIS DO BRASIL

CLIQUE NA FOTO E SEJA LEVADA À MAIOR LOJA DE BIQUÍNIS DO BRASIL
CLIQUE NA FOTO E SEJA LEVADA À MAIOR LOJA DE BIQUÍNIS DO BRASIL

segunda-feira, 31 de maio de 2010

Após queda em clássico, Santos vê queixas contra Dorival eclodirem no elenco

O revés por 4 a 2 para o Corinthians não só foi ruim para o Santos pelo fato de a equipe perder um clássico. O problema maior é que mais uma vez o técnico Dorival Júnior passou a ter a sua autoridade contestada no time da Vila Belmiro.

O autor da contestação, neste domingo, foi Edu Dracena. O zagueiro ficou muito irritado por ter sido substituído no meio do jogo contra o Corinthians, quando deu lugar ao meia Zezinho.

Após o jogo, o beque do Santos protestou contra a decisão do seu comandante. “Perguntem para o Dorival por que ele me tirou. Não gostei. Ninguém gosta de sair”, contestou.

É fato que muitos dos jogadores não gostam quando são substituídos por Dorival Júnior, algo normal no futebol, mas que nunca foi ressaltado durante a fase áurea do Santos na temporada. Mas o que chama a atenção é a forma cada vez mais contundente com que os comandados do time alvinegro se manifestam contra o seu treinador.

A série de reclamações ficou mais caracterizada no episódio que gerou o afastamento de Ganso, Neymar, André e Madson do jogo contra o Atlético-GO (por eles chegarem tarde na concentração).

O último foi afastado também da partida contra o Guarani, o que somado ao fato de os solteiros concentrarem antes dos casados contribuiu mais para as queixas públicas contra Dorival aumentarem e o treinador posteriormente revogou ambas as decisões.

Publicamente, Dorival Júnior reitera sempre que pode que o ambiente no grupo do Santos é o melhor possível, e que queixas de jogadores acontecem em qualquer time. Porém, o treinador faz questão de ressaltar que quem manda é ele.

“O Dracena pode discordar e é uma opinião dele, apenas isso. Quem dirige a equipe sou eu e ponto. Não tem o que falar”, decretou sobre a reclamação do seu atleta durante o jogo contra o Corinthians.

“Isso de ter reclamação acontece em qualquer equipe, em qualquer casa. Não é motivo para que se questione o convívio. A gente não produziu um bom futebol, nada mais que isso. Mas o futebol é dinâmico e a amizade do grupo é grande”.

Nenhum comentário:

Postar um comentário