CLIQUE NA FOTO E SEJA LEVADA À MAIOR LOJA DE BIQUÍNIS DO BRASIL

CLIQUE NA FOTO E SEJA LEVADA À MAIOR LOJA DE BIQUÍNIS DO BRASIL
CLIQUE NA FOTO E SEJA LEVADA À MAIOR LOJA DE BIQUÍNIS DO BRASIL

CLIQUE NA FOTO E SEJA LEVADA À MAIOR LOJA DE BIQUÍNIS DO BRASIL

CLIQUE NA FOTO E SEJA LEVADA À MAIOR LOJA DE BIQUÍNIS DO BRASIL
CLIQUE NA FOTO E SEJA LEVADA À MAIOR LOJA DE BIQUÍNIS DO BRASIL

quinta-feira, 13 de maio de 2010

Em jogo emocionante, Grêmio dá de 4

Os Meninos da Vila até que tentaram aprontar para cima do Grêmio em Porto Alegre, mas as molecagens não passaram do primeiro tempo. Com o Olímpico lotado, o Tricolor Gaúcho venceu o Santos por 4 a 3, de virada, no primeiro jogo da semifinal da Copa do Brasil, e agora joga por um empate na próxima semana, na Vila Belmiro, para chegar à decisão.
Com os holofotes direcionados para Paulo Henrique e Robinho, o atacante André até tentou roubar o brilho, fazendo dois gols que colocaram o Peixe na frente no primeiro tempo. Mas o Grêmio voltou arrasador da etapa final, e Borges esteve sedento! Fez três gols e garantiu a virada gremista. E, de quebra, manteve um tabu de quase dez anos do time tricolor sem derrotas para o Alvinegro em seu estádio.

O jogo

Embalado pela massa tricolor presente no estádio, o Grêmio tomou a iniciativa e começou o jogo pressionando o Santos no campo de ataque. Nos cinco primeiros minutos, três chances para o time da casa já acenderam o alerta na equipe santista, que só reagiu com o primeiro chute a gol aos sete minutos, com André.
O Grêmio continuava levando perigo ao gol de Felipe, como aos 12 minutos, quando Ozéia cabeceou sobre o travessão, mas quem abriu o placar foi o Santos, aos 15. Marquinhos cobrou escanteio da direita, a bola passou por toda a extensão da área e chegou até o atacante, que apenas empurrou de cabeça para o gol e foi comemorar com a torcida santista presente no Olímpico.
O gol deixou o Tricolor Gaúcho desorientado em campo. Os jogadores tocavam a bola no meio, mas não conseguiam criar e quando ela chegava na defesa, os zagueiros faziam de tudo para se livrar dela. Em um desses lances, a bola ficou com Paulo Henrique, que usou toda a sua habilidade para deixar André sozinho com o goleiro Victor. O menino avançou e tocou com categoria no canto esquerdo do camisa 1, para delírio de Dorival Júnior e desespero de Silas no banco de reservas.
Com dois a menos no marcador, o Grêmio foi para cima novamente. Aos 22 minutos, Douglas cobrou falta perigosa e Felipe deu rebote para Borges, que errou o alvo cara a cara. Três minutos mais tarde William Magrão começou uma linda arrancada pelo meio, invadiu a área e foi derrubado por Durval. Pênalti! Era a chance de diminuir o placar e iniciar a reação no Olímpico. Era... Jonas bateu mal e Felipe defendeu.
A partir daí só deu Grêmio. Borges perdeu duas grandes oportunidades sozinho com o goleiro do Peixe, aos 27 e aos 35 minutos, deixando a torcida e o treinador impacientes. Ganso, que fez outra excelente partida mesmo no dia seguinte à não convocação para a Seleção , ainda perdeu um gol na cara de Victor depois de tentar encobri-lo na área, mas a bola bateu caprichosamente na trave antes de sair.
- São duas excelentes equipes, mas poderíamos ter feito o terceiro, o quarto... - saiu lamentando o zagueiro do Santos Edu Dracena, no intervalo.
Mas a declaração do santista teve efeito inverso no segundo tempo. O Santos pareceu acomodado com a ótima vantagem fora de casa e ficou trocando passes no meio e arriscando menos, enquanto o Grêmio continuava cada vez mais próximo do gol.
Percebendo que o time gaúcho estava perto do gol, Dorival Júnior reforçou a zaga tirando Marquinhos e colocando o volante Rodrigo Mancha. Mas foi aí que a situação piorou...
Na primeira jogada em cima do camisa 15 do Peixe, Douglas conseguiu dar um passe perfeito para Borges, que invadiu a área e chutou com força para diminuir o placar. Aos 18, Jonas passou por Mancha e rolou para Borges na área que, de novo, teve frieza para empurrar para a rede e empatar e vibrar muito com a torcida.
Dez minutos depois, Dorival resolveu tirar Rodrigo Mancha e colocar Rodriguinho em campo, deixando o volante irado. Já no banco, o jogador chutou por várias vezes as cadeiras, demonstrando muito nervosismo.
Mas a torcida gaúcha explodiu aos 22 minutos do jogo. Jonas recebeu na entrada da área e chutou com força. A bola entrou no ângulo de Felipe. Um golaço que virou o placar da partida!
E Borges estava mesmo arrasador. Depois de boa tabela de Jonas e Hugo no meio de campo, a bola ficou com o atacante, que dominou com categoria e chutou no canto esquerdo de Felipe, para marcar o quarto gol gremista e consolidar uma virada sensacional no Olímpico.
Aos 37, Robinho ainda diminuiu novamente para o Santos, depois de receber cruzamento, matar no peito e chutar de primeira no ângulo de Victor, um golaço do craque!
Mas aí já era tarde demais. Vitória gremista que dá moral para o time gaúcho e liga o alerta para Dorival Júnior, que precisa de uma vitória simples na Vila Belmiro Porém, se o Grêmio deu de 4 no Olimpico, porque não pode tomar de 4 na vila?.


FICHA TÉCNICA
GRÊMIO 4 X 3 SANTOS

Estádio: Olímpico, Porto Alegre (RS)
Data e Hora: 12/5/2010 - 21h50
Árbitro: Sandro Meira Ricci (DF)
Auxiliares: Roberto Braatz (PR) e Enio Ferreira de Carvalho (DF)
Renda/público: R$ 819.403 - 38.475 pegantes
Cartões amarelos: Rodrigo, Ozéia e Adílson (GRE) Durval, Robinho, Marquinhos, Léo e Arouca (SAN)
GOLS: André; André; Borges; Borges, Jonas; Borges; Robinho.

GRÊMIO: Victor; Ozéia, Rodrigo, Mário Fernandes (Joílson); Willian Magrão (Fábio Rochemback), Edílson, Adílson, Douglas (Maylson ), Hugo; Borges e Jonas. Técnico: Silas

SANTOS: Felipe; Léo (Maranhão) , Edu Dracena, Durval, Pará; Wesley, Arouca, Marquinhos (Rodrigo Mancha - Rodriguinho), Paulo Henrique; André e Robinho. Técnico: Dorival Júnior

Nenhum comentário:

Postar um comentário