CLIQUE NA FOTO E SEJA LEVADA À MAIOR LOJA DE BIQUÍNIS DO BRASIL

CLIQUE NA FOTO E SEJA LEVADA À MAIOR LOJA DE BIQUÍNIS DO BRASIL
CLIQUE NA FOTO E SEJA LEVADA À MAIOR LOJA DE BIQUÍNIS DO BRASIL

CLIQUE NA FOTO E SEJA LEVADA À MAIOR LOJA DE BIQUÍNIS DO BRASIL

CLIQUE NA FOTO E SEJA LEVADA À MAIOR LOJA DE BIQUÍNIS DO BRASIL
CLIQUE NA FOTO E SEJA LEVADA À MAIOR LOJA DE BIQUÍNIS DO BRASIL

quinta-feira, 13 de maio de 2010

Mancha explica revolta após substituição

Rodrigo Mancha teve uma noite infeliz no estádio Olímpico na última quarta-feira, na derrota do Santos para o Grêmio, por 4 a 3, no jogo de ida da semifinal da Copa do Brasil. O volante ficou apenas nove minutos em campo, e foi substituído após falha individual no lance que originou o segundo gol do gremista.
Ao chegar no banco de reservas, volante demonstrou toda sua ira. Ele desferiu socos no local de assento, e deixou no ar uma possível irritação com Dorival. Através de sua assessoria de imprensa, Mancha os motivos que o fizeram tomar a atitude.
“Extravasei daquela forma porque estava irritado comigo mesmo e não com a substituição. Aliás, isso nunca fez parte da minha índole profissional e nunca fará. Sempre respeitei meus treinadores e com o Dorival Júnior não é diferente. Tenho muito respeito por ele”, disse o jogador, que continuou.
“Sou o crítico mais ferrenho do meu futebol. Mais do que qualquer cronista esportivo, mais do que qualquer torcedor. Eu me cobro muito para desempenhar um bom papel quando entro em campo. Infelizmente, nesse jogo contra o Grêmio, em pouco tempo que atuei não fui feliz. Foi por isso que saí tão irritado. O que aconteceu foi uma lição para mim”, afirmou.
Mancha atuou com Dorival Júnior no Coritiba, em 2008, e tem moral com o treinador. Tanto que começou o ano como titular, e constantemente é utilizado no decorrer da partida. No entanto, o treinador criticou o volante após a partida, e deu a impressão de que o atleta vai perder espaço no elenco. O jogador foi consolado nos vestiários pelos companheiros.
“O Mancha ficou bem abalado. Nós falamos para ele que não existe falha individual, ela é sempre coletiva. Sou o cara que fica no quarto com ele nas viagens. Ele ficou chateado, mas depois que viu que nós estamos o apoiando ele melhorou”, disse Arouca.
“Isso pode acontecer com qualquer um. Não vamos deixá-lo se abater, e já falamos para ele ficar tranquilo”, comentou Pará.

Nenhum comentário:

Postar um comentário